Como Pegar um Empréstimo Pessoal com Nome Sujo?

O acúmulo das dívidas  funciona como um bola de neve. Compras daqui e dali e elas vão só sempre aumentando. O problema é quando elas fogem do controle e se transformando em um problema de difícil superação.

Chegado a esse ponto, o nome do endividado pode acabar sendo inserido em algum cadastro de restrição, como: o SPC ou o Serasa. Assim sendo, o devedor perde o acesso as opções de financiamentos, cartões de crédito, empréstimos e outros serviços financeiros. Para quitar as pendências, muitos endividados procuram por linhas de crédito.

A opção mais comum para quem está endividado é crédito para negativado. Uma modalidade de empréstimo que soa como alívio para quem quer colocar as dívidas em dia. O problema é que a opção de crédito é ofertada com juros bem mais altos que as demais modalidades.

Acredita-se que uma pessoa que já possui uma pendência financeira é mais propícia a não arcar com os seus compromissos. Por isso, pessoas com renda fixa, como: funcionários públicos e aposentados, conseguem o empréstimo mais facilmente.

É possível conseguir um empréstimo com o nome sujo?

A resposta é sim.

Apesar de ser mais comum entre as financeiras do que entre os bancos. É possível fazer um empréstimo com o nome negativado. Para tanto, é necessário providenciar os documentos exigidos pela prestadora de empréstimo e solicitar o serviço.

Quis são os juros do crédito para negativado?

Os juros de um empréstimo são pautados pelo risco do crédito, ou seja, pela possibilidade de “calote” na dívida. O risco do empréstimo para alguém que está com o nome sujo é muito alto, já que essa pessoa possui pendências financeiras. Por isso, os juros dessa modalidade de crédito beiram o absurdo. De acordo com a Anefac, os encargos podem ser até 30 vezes maior que em um empréstimo comum.

Em alguns casos, os juros de um empréstimo para negativado ultrapassam os 24% ao mês, enquanto uma linha de crédito em comum fica em torno de 5% ao mês e o crédito consignado pode ser inferior a 2% ao mês. Com base nesses dados, o valor pago pelo empréstimo é maior que o dobro com um prazo de 5 meses. Assim, uma pessoa que já possui dívidas acaba contratando um crédito bastante difícil de se pagar.

Vale a pena pegar um empréstimo para quitar uma dívida?

Sim, às vezes vale mais a pena pegar um empréstimo que deixar uma dívida mais cara rolar. Isso pode acontecer, por exemplo, nas dívidas do cartão de crédito. Em vez de recorrer ao crédito rotativo, com juros em torno de 10% ao mês, o consumidor pode pegar um empréstimo com juros menores, o que torna a dívida mais pagável.

Nesses casos, o que acontece é a troca de uma dívida cara por uma dívida um pouco mais barata, ou seja, os juros do empréstimo devem ser menores para valer a pena. Como vimos antes, os juros do empréstimo para negativados são altíssimos, então essa estratégia deixa de compensar. Aliás, se os juros forem altos como as médias mencionadas, essa modalidade de empréstimo não compensa de modo algum.

Dica importante: 
observe as taxas e não faça empréstimos que podem prejudicar o seu bolso.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Início
Aplicativo
Login
Contato
Busca
Sem anúncios, sem espera, sem travamentosSEJA PREMIUM